4/07/2018

The Drop, Koji Suzuki - Um conto escrito em Papel Higiênico




Em 2010 o escritor japonês Koji Suzuki, autor da trilogia RNG que deu origem ao Chamado, lançou um conto de terror escrito em um PAPEL HIGIÊNICO!
O conto vinha repetido em todos os pedaços do rolo de papel higiênico e a ideia era mesmo você ler ele no banheiro, já que é um conto de terror sobre banheiro.

Um rolo do Papel Higiênico custa 2 dólares, e o conto fez tanto sucesso que já teve 2 continuações.





Infelizmente essas coisas legais não são tão fáceis de chegar ao Brasil, então o Medo B está mostrando o conto pra vocês em primeira mão!

Dica: Não é papel higiênico, mas você pode ler no banheiro pelo tablet ou celular


--------------------------------

The Drop


Um espaço fechado com muita umidade é o palco perfeito para uma história de terror. Um rancor preso dentro de um pequeno espaço estreito, fermenta no meio da água e se espalha facilmente. Nada é mais adequado para ser o palco de uma história de fantasma, do que um antigo poço, mas você raramente vê poços hoje em dia. No entanto, lugares com condições semelhantes a poços antigos podem ser vistos em toda parte.

Banheiros.

Imagine que você está correndo da estação de trem para casa, em uma noite úmida no fim de Junho. É apenas uma caminhada de dez minutos, mas como você bebeu muita cerveja, o desejoa vontade de ir ao banheiro é enorme.

No momento, você vê um banheiro público na esquina de um parque. O banheiro parece novo e limpo. Você já pensou em usá-lo algum dia, quando necessário, mas nunca o usou. Naquela noite, com uma vontade tão grande, você entra pela primeira vez.

Agora precisamos decidir o seu sexo. Para o bem da história, você é uma mulher com cerca dos vinte anos de idade.

Quando você abre a porta do banheiro, você percebe um cheiro preso lá dentro. Não é o cheiro de excremento. A razão pela qual você imediatamente distingue a fonte do cheiro é porque é um cheiro familiar para você. O cheiro é do perfume que você usou há seis meses atrás.

A última pessoa a usar aquela instalação, deve ter sido uma jovem da minha idade...

Considerando que, enquanto sentada no assento do vaso sanitário e cumprindo a chamada da natureza com o barulho da urina, você estende o braço até o local do papel higiênico sem pensar. Sua mão para quando você vê um ponto ligeiramente borrado em bege na parede logo acima do suporte do rolo. Todo o seu sistema nervoso agora se concentra na mancha.

Se fosse apenas uma descoloração ou uma mancha, você não teria prestado muita atenção. Parece uma mancha colocada propositalmente ali. Como se fosse parte do projeto. Você se pergunta por que, claro, e começa a considerar o seu significado. As pessoas tendem a se sentir ansiosas quando encontram uma algo que não faz sentido, mas, uma vez que as razões se tornam claras, a ansiedade desaparece imediatamente.

De repente, uma ideia chega até você. A mancha foi colocada para esconder algo escrito ali.

É fácil verificar se você está certa ou não. Basta remover a mancha e ver o que aparece no seu local. Você não pode parar agora. Você não pode deixar aquele pequeno banheiro público, com um assunto de seu interesse não resolvido. Você arranca um pequeno pedaço de papel higiênico e decide limpar. Bingo. Cartas esculpidas por algum pedaço afiado de metal aparecem, dizendo "olhe para a esquerda".

Quando você encontra a frase, você olha para a esquerda por puro reflexo, antes mesmo de pensar sobre. Então você encontra outra mancha de tamanho similar e da mesma cor. Desta vez você pensa que é mais madura que isso, e não vai jogar esse joguinho bobo e coloca a sua língua imaginária para fora. Você viu esse tipo de grafite na sua infância.

"Olhe para a direita", "Olhe para a esquerda, ":Olhe para trás", para que você dê uma olhada e encontre a palavra "IDIOTA". Clássico. Decidindo seguir em frente e deixar pra trás essas palavras.

Você vira seu corpo para olhar para trás. Não há nada além de sua curiosidade em descobrir as palavras embaixo daquela mancha.

A curiosidade é grande, então você limpa a mancha à esquerda com o papel higiênico. Surge uma frase dizendo "Olhe para cima". Seu movimento para. Seu corpo não se move mais por reflexo e você calmamente especula com os seus olhos fixos nas letras. Você compreende a estrutura do banheiro.

As divisórias do banheiro não têm teto. O telhado do banheiro é visível através do espaço aberto acima, o que significa que ninguém pode deixar um grafite num teto tão alto quanto esses. Nesse caso, o que vou encontrar quando eu olhar pra cima? De repente, um rosto olhando pra você aparece em sua mente.

Um homem? Uma mulher? Você não pode dizer com o contorno embaçado.
Gradualmente, como se contra a sua vontade, o rosto se transforma em algo que você não deseja ver. No exato momento, a silhueta que você imaginou aparece por cima da porta.

Três ou quatro gotas de água caem no papel higiênico na sua mão. Sua imagem eram lágrimas caindo das órbitas recuadas. Naquele instante, um arrepio percorre sua espinha e você ouve um barulho de "splash" vindo por baixo do assento. Você pensou que havia liberado tudo, mas aparentemente não. Seu corpo não pode se mover como uma força pressionando você de cima e a imagem delirante gira em sua cabeça.

E depois, as gotas de água sujas no papel higiênico absorvem seu suor e ficam azuladas.


-----------------------------



Um conto realmente muito bom para ser lido no banheiro...

Bons Pesadelos...


Siga o medob no Instagram e veja mais #CuriosidadesDoMedo - http://instagram.com/medob