1/07/2017

As cartas de Circleville





Circleville é uma cidade pequena em Ohio, aquele tipo de cidade em que todo mundo sabe da vida de todo mundo. A partir de 1976, cartas sinistras com ameaças e conteúdo sexual explícito começaram a aparecer nas caixas de correios dos moradores de Circleville. As cartas eram carimbada de Columbus, Ohio, mas não tinham nenhum endereço de remetente. Apenas as cartas de uma pessoa foram guardadas e documentadas, as da Mary Gillispie.

Mary era motorista de ônibus, o autor da carta de Circleville acusou ela de ter um caso com Gordon Massie, o superintendente das escolas da cidade. Ambos negaram o caso, anos depois eles começaram a namorar, mas os dois insistiram que o caso começou bem depois das cartas. As cartas avisavam que Mary e seus filhos estavam sendo observados. O marido de Mary, Ron, também recebeu cartas com ameaças.

Uma nova carta falava: "Gillispie, você teve 2 semanas e não fez nada. Admita a verdade e informe o conselho escolar. Se não fizer eu vou espalhar a noticia na CBS, em outdoors e cartazes até que a verdade saia." As cartas pararam por um tempo, então Ron recebeu um telefonema dia 17 de Agosto de 1977 que deixou ele furioso, fazendo ele sair de casa em seu carro numa tempestade e com uma arma. Mais tarde naquele dia Ron foi encontrado morto pela polícia em seu carro esmagado. As autoridades consideraram a morte um acidente afirmando que Ron estava alcoolizado, apesar da arma dele ter dado um disparo e as autoridades não terem explicação para isso. Amigos íntimos insistem que o Ron não bebia.



Essa conclusão da polícia irritou o autor das cartas de Circleville que voltou a mandar cartas, acusando o xerife de encobrir um crime. As cartas continuaram até 1983, incluindo algumas enviadas a filha de Mary. Naquele ano dirigindo ônibus em sua rota, Mary encontrou um símbolo obsceno no caminho e mencionou para sua filha. Ela voltou lá para pegar aquele sinal e descobriu que ele estava preso com uma arma carregada. A polícia descobriu que aquela arma era do Paul Freshour. Freshour foi casado com a irmã do Ron, eles se divorciaram então Paul era ex-cunhado de Mary.

Paul foi preso em 24 de Outubro, julgado por tentativa de assassinato. A acusação não tinha provas suficientes para incriminar Paul pelas cartas, mas elas foram mencionadas no processo. O júri condenou Paul a 25 anos de prisão.

Mas as cartas não pararam. Enquanto Paul estava preso, as vezes na solitária, as cartas continuaram sendo recebidas pelos moradores de Circleville, todos com o carimbo de Colombo. O próprio Paul recebeu uma carta na prisão, ela dizia: "Agora, quando você vai acreditar que não vai sair de lá? Eu te disse há 2 anos. Quando os expomos, eles continuam expostos. Você não ouve nada? "

Paul foi solto da prisão em maio de 1994. Em 2011 Paul, ou alguém que queria se passar pelo Paul, colocou um site no ar com alguns documentos, e mandou um relatório de 164 páginas para o FBI, pedindo ajuda para investigar o assassinato de Ron e a origem das cartas de Circleville. Ele não pediu pra investigar o crime que ele foi condenado e manteve sua inocência. Na carta ao FBI, Paul acusou o xerife Dwight Radcliff de estar envolvido em um acobertamento de corrupção.

Algumas das acusações e teorias de conspiração que Paul apresentou falava que estava sendo colocado arsênico nas cartas, também falava que as cartas era uma tentativa de pegar o Gordon Massie, um alcoólatra demitido depois que foi convidado a deixar seu distrito escolar por ter um caso com um empregado. E que o xerife estava encobrindo outros crimes para diminuir as estatísticas de crimes da cidade e melhorar sua carreira. Paul afirmou que o xerife escondeu muitas cartas que as pessoas recebiam para continuar encobrindo acusações de abuso de crianças do médico legista do condado de Pickaway, e o promotor( o mesmo que processou Paul) chantageando a professora da cidade fazendo ela cometer um assassinato.

A história oficial é que as cartas pararam em 1994, na época em que Paul foi solto da prisão. Segundo um usuário do Reddit as cartas ainda foram recebidas em 2001 e 2003. Paul morreu em 2014 e o autor das cartas de Circleville nunca foi encontrado.



Bons Pesadelos...