7/24/2015

Dez Quadrinhos Bizarros

De um quadrinho contando as aventuras de uma mulher amputada até um apresentando aliens contra a Freira de couro.

1. Amor amputado


Esse quadrinho adulto de 1975 foi escrito por uma mulher chamada Rene Jenson (identificada como duplamente amputada) e desenhada por seu marido Rick Jenson. A arte da capa foi feita por Brent Boates.



2. Hansi – A garota que amou a suástica


O quadrinho é a autobiografia de Maria Anne Hirschmann, que viveu em Sudetenland em 1938 quando os alemães tomaram essa região da Tchecoslováquia. Naquele ano Maria ganhou um “concurso” para se juntar à Liga das Moças Alemãs (BundDeutscherMädel/BDM). Ela ingressou a organização e se tornou uma enfermeira voluntaria em uma clinica medica militar no front ocidental da Alemanha. No final da guerra, ela fora capturada por soldados vigilantes russos, que constantemente a violavam. Finalmente ela escapou e se reencontrou com seu companheiro na Suíça, que há muito não via. Eventualmente eles emigraram para a América, onde encontrou grupos de suporte de ex-nazistas cristãos em prisões e lares de transição em toda a Califórnia. Hansi, A garota que amou a suástica foi publicada por Spire Christian Comics em 1976.

3. X-Men vs. Star Trek

Star Trek/X-Men foi uma apresentação conjunta em 1996 pela Marvel Comics e Top Cow/Paramount Comics. E, dado esse título, o quadrinho foi muito melhor do que poderia imaginar. Nesse único capitulo, circunstâncias transportam os mutantes da Marvel para a Enterprise da serie original, onde eles ajudam a tripulação do Capitão Kirk a lidar com uma ameaça que é metade seu vilão da realidade alterada Proteus, metade o velho amigo onipotente de Kirk, Gary Mitchell. Embora Spock tenha tido a oportunidade de dar em Wolverine o apertão vulcânico no pescoço, o único melhor momento foi quando alguém chama por Dr. McCoy e ambos, o médico de Kirk e a Fera dos X-Men, respondem “O que?” O especial foi popular o bastante para ser seguido por outro quadrinho e um livro de bolso, em que os mutantes entram pra equipe com a nova Enterprise de Star Trek: The Next Generation.

4. Contos da Freira de Couro.

Os contos da Freira de Couro são quadrinho norte americanos publicados em 1973. É uma antologia bizarra, violenta e perversa sobre freiras, por Dave Sheridan, Robert Crumb, Spain Rodriguez e Pat Ryan. Foi publicado por LastGasp

5. Meu cérebro está pendurado de cabeça para baixo

Há muito tempo, uma fixação por quadrinhos antológicos, David Heatley com seus desenhos perversos e brutos começou a aparecer nas páginas de opinião do New York Times e na capa da revista New Yorker, apresentando-o a uma vasta audiência nova. Agora, em Meu cérebro está pendurado de cabeça para baixo(titulo de cortesia da musica dos Ramones), estamos a tratar de toda a gama notável da voz e visão de Heatley, descontroladamente única.
O quadrinho é uma história de vida em seis diferentes, porém conectados, fios de narração. “História Sexual” descreve cada encontro sexual desde o jardim de infância, com detalhes que fariam um terapeuta corar. “História Negra” é uma meditação inflexivelmente honesta sobre seu próprio racismo. “Retrato de Minha Mãe” e “Retrato de Meu Pai” são lindas vinhetas estimulando, alfinetando e celebrando sua amável disfunção parental. “História da família” conta a história de vida de seus tataravôs e termina com o nascimento de seus próprios filhos. Tecida em maiores pedaços, “quadrinhos dos sonhos” se expandem sobre os mesmos temas com uma lógica inconsciente desconcertante. Cada polegada de Meu cérebro está pendurado de cabeça para baix oestá repleto de arte visceral e histórias emocionalmente ressonantes, impressionantes, sinceras e desconfortavelmente hilariantes.

6. PS – Manutenção preventiva

O quadrinho Manutenção preventiva foi publicado pela primeira vez pelo exercito americano em 1951 e foi desenhado por vários anos depois, pelo grandioso, já falecido, Will Eisner. As heroínas loiras regularmente ronronavam sedutoramente para seus leitores soldados sobre os benefícios de manterem seus equipamentos em bom estado e, sem duvida, chamou mais atenção do que um manual técnico “seco”.

7. LongshotComics

Escrito por ShaneSimmons, LongshotComics fora um quadrinho inacreditavelmente engraçado com 160 tiras por página, 3.840 tiras no total, de 1995 que apresentava nada mais do que pontinhos que representavam os personagens. Levava anos para ler e era genuinamente engraçado e certamente tinha um excelente preço, o preço de um quadrinho comum.

8. Rock ‘n’ rollZappa

O quadrinho de Frank Zappa rock ‘n’ Roll, com 36 páginas, lançada em Fevereiro de 1994.
Esta grande animação narra a vida de Zappa no centro das atenções e das varias controvérsias em torno dele: o sistema de classificação PMRC e sua corrida para aumentar o número de votantes.

9. FabulousFurryFreak Brothers

The FabulousFurryFreak Brothers eram um trio de personagens de quadrinho criados pelo artista norte-americano Gilbert Shelton, publicado pela primeira vez em 1968.
Enquanto a maioria dos quadrinhos underground é bem-humorada, os Freak Brothers viviam uma existência “pastelão” reminiscente das melhores comédias mudas. Suas vidas inteiras giram em torno da aquisição e o prazer das drogas recreativas, particularmente a maconha. Nenhum deles tem a menor preocupação com emprego e o único uso para o dinheiro é para comprar comida e um monte de drogas, sem serem “queimado” por comerciantes sem escrúpulos ou preso pela policia.

10. Jovens Bruxas

Este é um quadrinho adulto, com sexo muito explícito, violento, louco e fora da escala. As histórias são centradas em duas jovens bruxas, Lilian e Agatha, vivendo em Londres por volta de 1900. Um conjunto bizarro de personagens como: Jack, o Estripador, Freud, Dr. Jekyll, Sherlock Holmes e vários outros ícones do século 19. A arte de Solano Lopez é detalhada e exuberante.


Bons Pesadelos...
00000 disse...

Gostaria de ler

Elias Melo disse...

repost

Caim Ferreira disse...

Não sei que tem de bizarro no encontro dos X-Men e Star Trek, Quem conhece X-Men sabe que é cheio de sagas espaciais e viagem interdimensionais!
Bizarro são os quadrinho do Suehiro Maruo, isso sim!