2/24/2014

As 15 Melhores Músicas Sobre Serial Killers

O termo "serial killer" passou a ter uso comum na década de 1970, mas a noção do o assassino à espreita, o demônio assombrando ruas e rodovias, tem cativado e aterrorizava a consciência popular por muito mais tempo, uma vez que Jack, o Estripador sequestrou manchetes e as ruas de Londres. Com, psicologias complexas, passados ​​conturbados e motivos que valem a investigação, serial killers são a inspiração para compositores que buscam novas idéias.
Sem surpresas, extraordinárias canções surgiram das façanhas de alguns dos mais assustadores habitantes. Confira as 15 melhores músicas sobre serial killers


15) The Smiths - "Suffer Little Children"
Assassinos: Ian Brady e Myra Hindley




Em seu álbum de estréia, The Smiths abordou a melancolia ao citar os assassinatos cometidos em Saddleworth Moor / Manchester pelos assassinos Ian Brady e Myra Hindley entre 1963 e 1965.
A canção lamenta a perda de cinco crianças, explorando a tragédia das vidas inocentes perdidas e os danos emocionais deixados. A música trouxe controvérsia, já que se refere a várias vítimas pelos seus nomes.





14) Tyler the Creator - "Blow"
Assassino: Ted Bundy





A música "Blow" de Tyler The Creator sofreu influência do assassino em série Ted Bundy. Um dos mais terríveis assassinos da América, Bundy confessou ter estuprado e assassinado 30 mulheres entre 1974 e 1978.




13) Pearl Jam - "Dirty Frank"
Assassino: Jeffrey Dahmer





Algumas bandas escolhem serial killers como inspiração para uma metáfora social ou uma narração abstrata. Em "Dirty Frank", Pearl Jam troca o nome mas mantem os atos de Jeffrey Dahmer. A música detalha as aventuras de um homem que "tem uma receita para uma sopa Anglo-Saxônica" e "tem um armário cheio de ingredientes frescos e carnudos" - uma referência ao canibalismo de Dahmer (um dos horrores do homem cujo registros incluem assassinatos, estupros, desmembramentos e necrofilia).




12) Ill Bill - "The Anatomy Of a School Shooting" 
Assassinos: Eric Harris and Dylan Klebold




Em "The Anatomy Of a School Shooting", Ill Bill mergulha na mente de um rejeitado socialmente, a personalidade de Eric Harris, parte da dupla que efetuou o tiroteiro em Columbine, em 1999.




11) System of a Down - "ATWA" 
Assassino: Charles Manson




ATWA é um acrônimo para Air, Trees, Water, Animals e All The Way Alive, a filosofia radical defendida por Charles Manson e seus seguidores. Na canção, System Of a Down pinta o retrato de indivíduos empurrados até o limite da sociedade.




10) Nick Cave and the Bad Seeds - "Jack the Ripper" 
Assassino: Jack, o estripador.





O serial killer mais famoso de todos os tempos parece ser um assunto apropriado para o ilustre Nick Cave.  A música de 1992 não é uma crônica sobre o serial killer, mas usaram sua imagem para descrever um relacionamento tóxico.




9) Neil Young - "Revolution Blues" 
Assassino: Charles Manson





Neil Young e Charles Manson se conheceram em 1968. De acordo com sua biografia, Young ficou intrigado com Manson, tanto como músico e em seus maneirismos, ele descreve Manson como "um homem com raiva, mas brilhante... Ele parece Dylan quando fala" e recomendou-o a Mo Ostin, o então presidente da Warner Brothers. Em 1974, seu álbum On The Beach incluiu "Revolution Blues", uma canção sobre Manson. Foi uma parte obscura musicalmente para Young e uma fascinante perspectiva de um dos personagens mais infames da história americana.




8) Neko Case - "Deep Red Bells" 
Assassino: Gary Ridgway




Conhecido como o assassino de Green River, Gary Ridgway é um dos mais prolíficos assassinos em série da América, condenado por 49 crimes diferentes (embora ele confessou ter cometido quase o dobro). Em "Deep Red Bells", Neko Case aborda uma narrativa abstrata com uma guitarra melancólica. É o som de uma soma incalculável de vítimas indo ao encontro de um destino horrível.




7) Big Gipp and Witchdoctor - "Creeks" 
Assassino: Wayne Williams




Williams foi condenado por dois assassinatos, mas a polícia afirmou que ele era responsável por 23 dos 29 assassinatos de crianças entre 1979 e 1981. Aqueles anos foram de grande agitação social (e política) em Atlanta, em um momento em que os pais estavam com medo de deixar seus filhos sem vigilância nas ruas da cidade.




6) The Rolling Stones - "Midnight Rambler" 
Assassino: Albert DeSalvo (O estrangulador de Boston)




Capturando o espírito do blues clássico e faixas de rock que detalham as façanhas de heróis e vilões, The Rolling Stones define as façanhas cruéis de Albert DeSalvo (mais conhecido como o Estrangulador de Boston) em "Midnight Rambler".




5) Siouxsie and the Banshees - "Night Shift" 
Assassino: Peter Sutcliffe




Em "Night Shift", Siouxsie and The Banshees liricamente e musicalmente personificam os crimes do assassino em série britânico Peter Sutcliffe, "O Estripador de Yorkshire". "Night Shift" canta sobre o homem que assassinou as prostitutas, com um niilismo assustador: "Foda-se as mães, mate os outros / Fodam-se os outros, mate as mães. "




4) Prince - "Annie Christian" 
Assassino: Wayne Williams




Um clima predominante de paranóia e uma série de eventos violentos inspirou um dos mais estranhos registros iniciais do Prince, "Annie Christian". A música foi inspirada no assassinato de John Lennon nas mãos de Mark David Chapman. No entanto, é em grande parte composta por uma personagem ficcional feminino, inspirada por Wayne Williams, que "matou as crianças negras". "Annie Christian" capta perfeitamente o fim de uma era assustadora: a morte do ícone dos anos 60 e o inexplicável assassinato brutal de crianças inocentes.



3) Randy Newman - "In Germany Before the War" 
Assassino: Peter Kürten




Randy Newman em "In Germany Before the War" apresenta uma visão intrigante do horror os seres humanos são capazes de cometer. A música é inspirada diretamente de um crime cometido por Peter Kürten, um homem alemão que veio a ser conhecido como o Vampiro de Düsseldorf por uma série de agressões sexuais e assassinatos no final de 1920.




2) Sufjan Stevens - "John Wayne Gacy, Jr." 
Assassino: John Wayne Gacy, Jr.




Eclético e muitas vezes de forma brilhant, Sufjan Stevens passou sua carreira falando sobre histórias singulares e personagens. "John Wayne Gacy, Jr." é talvez a declaração mais comovente do cantor, um exame assombrosamente da empatia do serial killer e estuprador, um homem condenado por 33 assassinatos e executado em 1994. Detalhando a vida de Gacy de sua infância até de seus crimes, Stevens explora um monstro com a humanidade em refrigeração, com base no princípio de que "todos somos capazes de o fazer o que ele [Gacy] fez." "E no meu melhor comportamento, eu sou como ele / Olhe sob o assoalho os segredos que eu escondi".




1)The Talking Heads - "Psycho Killer" 
Assassino: -




Apesar de não ser sobre um serial killer em particular,.o single de estréia de the Talking Heads, "Psycho Killer" merece o #1 da lista.  Escrito a partir da perspectiva de um indivíduo anti-social, "Psycho Killer" mascara um retrato assustador de um homem à beira de romper, com um refrão cativante e memorável. Falando de sua inspiração para a música, o vocalista David Byrne disse: "Quando comecei a escrever (eu tive ajuda mais tarde), imaginei Alice Cooper fazendo uma balada Randy Newman. Tanto o Coringa e Hannibal Lecter eram muito mais fascinante do que os mocinhos.  "Psycho Killer" é o brinde final para os bandidos, estranhamente empáticos e exploratórios. Um retrato de um jovem assassino.


Fonte.

Sabine d'Alincourt
Motormouth disse...

son of sam do elliott smith, pro david berkowitz também